Total de visualizações de página

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

A ânsia de uma alma azul

Para certas escolhas rumos diferentes começam a surgir nos pensamentos. Viver na acomodação, na mesmice não era para ela. 
Um dia aquela menina tímida, que amava roda gigante, que brincava de tocar piano com os dedos resolve dar uma revolução em sua vida. Como se fosse o final de um ciclo, e para que ela continuasse a trabalhar pela sua existência no mundo do conhecimento, decidiu começar do zero.
 Sim, do zero, porque faz parte da vida e é lindo quando a alma cansa de realizar sempre os mesmos caminhos e de viver no âmbito da enganação de si mesmo.
Neste momento ela pensa, coloca na balança suas vontades de mudança, o coração suspira, o peito sufoca, borboletas no esôfago... É assim que ela sente. 
Mas nem tudo é como ela quer, nem todas as escolhas podemos realizar.
Não, não, não!
O que ela quer?
Quer vida, quer sentido para a própria existência.