Total de visualizações de página

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Pássaro que ficou

Pássaro passarinho passou
como quem passa no caminho
e deixa seu pergaminho

Pássaro poeta pouzou
Passou
E não mais
Voltou.

Pulsar

Saia dessa cadeira
E vá para uma árvore para que possas respirar
Você é fruto dos seus sonhos
Então é preciso cultivar

Passado passou
vento levou
aquilo que imaginava
ser amor
E foi...

Caminhos opostos
não estavam dispostos
Ela quer que ele esteja bem
Ele também deseja.